Início Entretenimento Rouge arrisca novas sonoridades do EP ‘5’

Rouge arrisca novas sonoridades do EP ‘5’

Comentários desativados em Rouge arrisca novas sonoridades do EP ‘5’

JC Online

Prestes a completar um ano do show que marcou o retorno do grupo Rouge (a data exata é na próxima segunda-feira, 13), cessando um hiato de 13 anos da formação original, a girlband brasileira formada por Aline Wirley, Fantine Thó, Karin Hils, Li Martins e Lu Andrade lançou anteontem nas plataformas digitais o primeiro EP de inéditas desta retomada da carreira, intitulado 5.

O número que dá nome ao álbum, obviamente, não é aleatório. Além de marcar a quantidade de integrantes do grupo, e de faixas do disco, é o quinto trabalho de estúdio, considerando a discografia anterior ao encerramento em 2006. E mais do que isso: é o primeiro trabalho onde todas elas fazem questão de dizer que deram pitaco em sua construção, algo que não acontecia na fase inicial da girlband na primeira década dos anos 2000, quando foram reveladas no reality show Popstars, do SBT/TV Jornal.

Somando forças com as cinco cantoras e compositoras, o EP 5 contou com a colaboração da produtora paulista Head Media – dos produtores musicais Marcelinho Ferraz, Dan Valbusa e Pedro (Dash) Caropreso – que possui no portfólio trabalhos com Anitta, Projota, Di Ferrero, Manu Gavassi, MC Guimê e a revelação do momento Jão, que também é um dos co-autores do single Dona da Minha Vida, lançado no fim de agosto e que está no setlist deste disco.

A primeira faixa de 5 é a caliente Solo Tu, que Fantine trouxe de Amsterdã em parceria com uma colega que conheceu no The Voice holandês, quando participou da quarta temporada, em 2013. A identidade Rouge da faixa está na letra construída em português, inglês e espanhol, que remete a sucessos como Ragatanga e a recente Bailando, considerada uma música de transição para este trabalho.

Já em Beijo na Boca, a girlband se aventura no funk com pegada pop, algo próximo do que já se ouve em canções de Anitta, Ludmilla e afins, mas que soa diferente pela harmonia vocal das cantoras. A canção ainda traz a participação de Vitão, mais um dos produtores e talentos da Head Media.

Dona da Minha Vida vem logo em seguida consolidada como hit. A faixa lançada como primeiro single do 5 – e já coleciona quase 8 milhões de visualizações do videoclipe no YouTube –foi escrita com todas elas, mais oito pessoas. O esforço, então, feito a 13 mãos, com toques de R&B, vale a pena: é a faixa mais representativa desta “nova era Rouge”, soando contemporânea e necessária nesse momento de empoderamento feminino que todas as integrantes defendem atualmente.

A penúltima música traz uma outra especialidade já conhecida do Rouge: a de conduzir bem uma balada. Também assinada por todas as meninas e mais oito compositores, inclusive estrangeiros, Sem Temer possui uma atmosfera meio Sampa Crew (um pagode mais meloso dos anos 1990), mas com a levada pop de sempre enfeitando versos fáceis como “Mesmo se essa história não levar em nada / Vai ficar pra sempre na nossa lembrança”.

Fechando o EP, Te Ligo Depois eleva o astral logo nos primeiros segundos com o ótimo vocalize das meninas. A letra, um pouco mais desaforada, mistura pop, R&B e leves pegadas de jazz, trazendo um arranjo um tanto quanto provocante.

POP AO ESTILO ROUGE
Entregando um pop menos óbvio e arriscando várias sonoridades, o Rouge sintetiza em 5 um pouco do amadurecimento pessoal e musical das meninas, algo que Aline Wirley já havia antecipado ao Jornal do Commercio durante a passagem da girlband pelo Recife em agosto, e resume o espírito do EP.

“O novo som que a gente propõe, e que ainda estamos entendendo, é ainda Rouge. O Rouge ainda tem características pop, mas conversando com este pop atual, que é desafiador para nós, falando sobre as nossas verdades neste momento. Nós escrevemos tudo juntas e soa muito mais Rouge porque estivemos presentes nessas músicas que gravamos”, afirmou.

carregar mais artigos relacionados
comentários fechados